+258 848475501 djgrs27@gmail.com
Sábado, Setembro 18, 2021
Musica

Como cuidar do seu pet de forma sustentável. Confira agora

Existem muitas mudanças simples que podemos fazer no dia a dia para sermos mais ecologicamente corretos, inclusive quando cuidamos de nossos animais de estimação. É indiscutível que eles trazem muita alegria para nossas vidas, mas pesquisas recentes sugerem que nossos amigos peludos têm um impacto ecológico surpreendentemente alto.

Se você já tem experiência com pet ou ainda está dando os primeiros passos como petlover, aqui estão algumas sugestões para ajudá-lo a minimizar a pegada ambiental desses companheiros. Algumas dicas simples e sustentáveis ​​podem ajudar a sermos tutores mais ecologicamente corretos.

Não compre, adote.
Adotar, em vez de comprar animais de raça, ajuda a reduzir as demandas ambientais da superpopulação e os maus-tratos. A Organização Mundial da Saúde estima que só no Brasil existam mais de 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães abandonados. Em cidades de grande porte, para cada cinco habitantes há um cachorro e, destes, 10% estão abandonados. Sempre vale a pena olhar esses animais que precisam tanto de um lar.

Produtos ecológicos ou produtos eficientes? Ambos!
A hora do banho também deve fazer parte da rotina sustentável. É sempre mais recomendável a utilização de produtos de higiene biodegradáveis e com fórmulas de ingredientes naturais. Existem linhas produzidas com extratos 100% naturais, certificados e veganos, portanto, livres de crueldade animal.

Os tratamentos mais comuns para pulgas e carrapatos usam produtos químicos bastante agressivos e geralmente vêm em embalagens plásticas, todas prejudiciais ao meio ambiente. Em vez disso, você pode comprar repelentes naturais ou pode experimentar uma versão natural contra pulgas que pode ser aplicada diariamente. Basta misturar 1 xícara de água com 5 gotas de óleo de hortelã-pimenta, óleo de citronela, óleo de alecrim e óleo de eucalipto. Agite e borrife no pet. De toda forma, nunca é demais repetir: consulte o veterinário antes de tentar novos tratamentos.

Leave a Response